Verdades sobre o ataque a Pearl Harbour

Ataque japonês a Pearl Harbour (1941)

Ataque japonês a Pearl Harbour (1941)

Quem assistiu ao badalado filme de Hollywood “Pearl Harbour” (2001) pode ter gostado dos efeitos especiais ou do elenco famoso, mas não pode engolir a débil vocação americana de querer contar a real história da humanidade. Não por incompetência mas sim por que foram protagonistas em um século de reviravoltas nos modos de se fazer política no globo  e desta forma tem interesse em “vender uma imagem de mocinhos” para o resto do mundo.

Diferente da história contada pelos americanos estes não são as vítimas dos japoneses mas sim o contrário, pois o ataque as bases americanas nas ilhas do Pacífico nada mais foi do que uma reação aos embargos e abusos que os EUA impunham ao então Império Japonês, concorrente de peso no vasto e populoso Pacífico Ocidental, um mercado importante ao ponto dos Yankees convencerem “gênios” das ciências exatas a produzirem uma bomba de destruição em massa, que supostamente seria usada contra Hitler, mas desde o início o plano era fazer uma demonstração de força para todos que se atrevessem a disputar mercado com a máquina capitalista norte americana.

RESUMINDO: Diferente do filme citado a maioria das vítimas americanas em Pearl Harbour não eram de heróis de guerra, mas sim de soldados rasos, estereótipos altamente discriminados pela sociedade do período como negros, imigrantes e prisioneiros em condicional prestando serviço a marinha. Isca conveniente a um ataque anunciado e certamente esperado pelo governo de Roosevelt, talvez não imaginassem que os japoneses teriam tanto sucesso e se mostrariam um osso duro de roer até mesmo para os militares mais ricos e bem equipados. A guerra que levou os americanos ao topo deixou prejuízos aos japoneses como alta dívida externa, proibição da manutenção de um exército próprio e 30 anos de mortes atribuídas a radiação de duas bombas atômicas que pulverizaram milhares para que o comércio americano encontrasse fronteiras abertas em todos os continentes.

2 Comentários

  1. Muito obrigada, foi esclarecedor …mais porque exatamente o japao? ele estava ao lado do bloco contra os EUA,porem isso era o medo do efeito domino nos paises aliados… e pq deixar ele isolado???

    • O Japão se alinhou no bloco contra os EUA pelo simples motivo da máxima “inimigo do meu inimigo é meu amigo”… ou seja, os japoneses nunca tiveram motivos em comum com os ideais nazistas (até pq o nazismo pregava a discriminação de asiáticos). Provocar uma guerra contra o Japão era uma maneira de conquistar o mercado consumidor oriental em favor da economia americana. O momento da Segunda Guerra Mundial se mostrou perfeito assim como ocorre em uma briga de bar, basta alguem dar o primeiro soco, que a bagunça vira motivo para encobrir todo tipo de baixaria provocada por quem não teria nada a ver com isso.
      Com a rendição incondicional os EUA transformam o Japão no seu quintal, transformando um rival em seu principal cliente, onde foram gastos milhões em investimentos para reerguer o país e fazer uso da mão de obra especializada e outras regalias que os americanos conseguiram arrancar dos japoneses.
      Obrigado pelos elogios e espero contar sempre com a sua participação, Abraço


Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Ganhe o mundo aprendendo inglês de qualidade sem gastar muito

    O futuro que você sempre desejou está aqui

    Mais fotos
  • Enquete

  • Arquivos com todos os posts

  • mais acessados

    • Nenhum