E a gripe suína hein???

O lobo é mau mas não é burro

Alguns de vocês podem estar lendo esta matéria porque teve as férias adiantadas por conta da clausura que o risco de contágio exige. Então o que sobra? Internet e seus blogs inteligentes como este, hehe!

Exagero ou necessidade?

Cancelar aulas, toque de recolher, isolar pessoas com casos suspeitos. Tudo isso tem um efeito desastroso na economia de um país e muitas pessoas são contras, mas o perigo é real. Já não é exagero dizer que vivemos uma pandemia de gripe H1N1.

Para nosso blog, tenho a preocupação em alertar os estudantes que pretendem utilizar estas férias de Julho para fazer intercâmbio ou um curso de poucas semanas no exterior. Muito cuidado com os albergues.

Vamos então ao que precisamos saber para nos proteger.

A gripe suína é uma doença respiratória aguda dos porcos, que pode ser transmitida para criadores e tem capacidade de se propagar rapidamente. A epidemia teve início no México. Os sintomas da gripe suína são similares aos da gripe comum, porém, mais agudos. Segundo o Ministério da Saúde, é comum o paciente apresentar uma febre repentina acima de 38 graus, acompanhada de problemas como tosse, dor de cabeça, dor nos músculos e nas articulações e dificuldade na respiração. Os sintomas podem ter início no período de três a sete dias após contato com o influenza A (H1N1).

Contágio

A gripe de origem suína não é contraída pela ingestão de carne de porco, mas por via aérea, de pessoa para pessoa, principalmente por meio de tosse ou espirro e de contato com secreções respiratórias de pessoas infectadas, e em locais fechados. Isso porque, de acordo com os Centros de Controle de Enfermidades dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês), a temperatura de cozimento (71º Celsius) destrói os vírus e as bactérias presentes na carne de gado suíno.

Tem cura?

Sim. Há um medicamento antiviral, o Tamiflu – que contém oseltamivir, substância já usada contra a gripe aviária. Indicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), ele está disponível na rede pública para ser usado apenas por recomendação médica, a partir de um protocolo definido pelo Ministério da Saúde. O remédio só faz efeito se for tomado até 48 horas a partir do início dos sintomas. O Ministério da Saúde está controlando o remédio – cujo estoque afirma ser suficiente para o país – para evitar a automedicação. De acordo com o ministério, a prática levaria ao mascaramento de sintomas, ao retardamento do diagnóstico e até à vitória do vírus.

Verdades e mentiras sobre a H1N1Com os devidos cuidados, pode manter os planos sem crise, nada como conhecer o inimigo para aumentar as chances de vencê-lo.

Espero que estas informações sejam úteis, grande abraço

Enjoy😉

Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Ganhe o mundo aprendendo inglês de qualidade sem gastar muito

    O futuro que você sempre desejou está aqui

    Mais fotos
  • Enquete

  • Arquivos com todos os posts

  • mais acessados