Sobre o Muro de Berlim

Eu tinha apenas nove anos de idade quando vi na TV a euforia daquelas pessoas ao voltarem à Alemanha Ocidental após um longo período de cerca de 30 anos. Eu não entendia bem o que estava acontecendo mas os repórteres passavam a clara impressão de que estavam mostrando pessoas que acabavam de se libertar de uma prisão:

– Olha aquele carro, como é grande!

– E aquela loja toda de vidro!

– Nossa! Os restaurantes ficam um ao lado do outro!

Assim diziam uma família de alemães orientais dentro de seu modesto carro ao observarem o centro de Berlim Ocidental em 1989. Parecia uma cena de mais um filme de ficção científica sobre viagens no tempo.

Mas não se tratava de ficção, nem tampouco eram prisioneiros de um Gulag soviético ou qualquer outro tipo de campo de concentração. Antes da construção do Muro, 3,5 milhões de alemães orientais tinham evitado as restrições de emigração do Leste e fugiram para a Alemanha Ocidental, muitos ao longo da fronteira entre Berlim Oriental e Ocidental. Durante sua existência, entre 1961 e 1989, o Muro quase parou todos os movimentos de emigração e separou a Alemanha Oriental de Berlim Ocidental por mais de um quarto de século. Era o símbolo da chamada “Cortina de Ferro” dividindo capitalistas e comunistas em território europeu. Este muro provocou a morte a 80 pessoas identificadas, 112 ficaram feridas e milhares aprisionadas nas diversas tentativas de atravessá-lo.


Berlin-wall-map (Mapa do muro de Berlim)

Para entender como essa barreira foi vencida em 1989 é preciso estudar a situação de decadência em que a (ex) URSS se encontrava, mas a atenção do mundo todo se voltou para o muro quando em 1987 o então presidente norte americano Ronald Reagan desafiou o ainda “recente” líder comunista Mikhail Gorbachev a por abaixo o muro.

Muro de Berlim próximo de áreas importantes da cidade

Em 4 de novembro de 1989. Meio milhão de pessoas participam de uma manifestação pela democracia em Berlim Oriental. Em minha opinião se tratava muito mais de interesses econômicos sobre o alcance de um novo mercado consumidor em lugar de fraternidade e compaixão com seus vizinhos. Poucos dias depois em 9 de novembro de 1989, Egon Krenz, diz que todos os alemães orientais podem ir para a Alemanha Ocidental a partir do dia seguinte que solicitarem um visto de saída. Uma confusão relacionada ao anúncio leva, em minutos, os berlinenses do Leste a pressionar os postos de fronteira. Até meia-noite, centenas de milhares derrubam o Muro e chegam a Berlim Ocidental. Era o sinal que aquele lado já agia em sincronia com o resto do mundo novamente!


Deixe um comentário

Nenhum comentário ainda.

Comments RSS TrackBack Identifier URI

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  • Ganhe o mundo aprendendo inglês de qualidade sem gastar muito

    O futuro que você sempre desejou está aqui

    Mais fotos
  • Enquete

  • Arquivos com todos os posts

  • mais acessados